Archive for maio, 2013


Bones 8a temporada

Depois do término eletrizante da 7ª temporada, eu só posso de dizer que esta temporada foi muito, mas muito decepcionante mesmo.
Ela me fez perceber que Bones não é mais escrita ou direcionada para os verdadeiros fãs da série. A 8ª temporada de Bones foi escrita sob medida para aqueles fãs que só veem apenas a meia hora final. E, ao que parece, todos na série estão muito felizes com este tipo de audiência. Não acho errado, afinal TODA audiência é importante, independente de ser uma audiência qualificada ou não. Mas mostrar um carinho pelos fãs antigos não custa nada ou… quase nada.
bones.season8.1280
Não podemos dizer que Bones prima pela continuidade, mas que pra alguns aspectos só a audiência antiga está atenta. Ex: as cicatrizes do Sweets. O cara aparece sem elas e recebemos a desculpa que eles não sabiam que a ausência delas seriam notadas? E por quê? Porque a nova audiência de Bones não se detém a este tipo de detalhe, então pra que se perder tempo com isso?
Não sou contra os coadjuvantes terem destaque, mas por favor, façam histórias que possamos nos envolver minimamente com elas.
A plot da Angela foi muito mal escrita bem como o novo casal Cam e Arastoo. Ainda não entendi se eles queriam se desfazer da personagem da Michaela (e desistiram no meio do caminho) ou não tiveram paciência para desenvolver o plano original deles. A personagem caiu num limbo perdida entre ações confusas em que mais de metade da temporada se tinha a nítida impressão que, a qualquer momento, ela pularia do barco. Quanto ao relacionamento Cam e Arastoo, sei lá, não o desenvolveram o suficiente pra que eu torcesse por eles. Tudo foi simples demais além de artificial, mecânico até. Não me convenceu. Senti muito pelos atores. Os coadjuvantes continuam sendo mal aproveitados.

Outros pontos que deveriam ser explorados e que eu, até o último momento, achei que mereciam ter um mínimo de discussão na série.

1. Angela e Hodgins perdem grande parte da fortuna e fica por isso mesmo? Em nenhum momento o casal se questionou sobre o futuro, por exemplo? Na época achei que isso merecia uma atenção dos roteiristas, infelizmente não aconteceu.

2. Brennan passa por uma experiência de quase morte e nos epis seguintes ao fato ninguém faz menção ao ocorrido?…

3. Christine começou a temporada fofamente falando ‘dada’ e depois a língua travou e não falou mais nada. Foi o trauma da fuga?

4. Por que nunca tivemos um episódio duplo em Bones? O epi de abertura poderia ser dividido em 2 partes ainda mais com uma temporada em que se sabia que ia ter epis extras. Não entendo.

Brennan foi a personagem que mais sofreu na temporada por conta dos novos roteiristas não sabem o que fazer com ela. De fato ela serviu pra quase tudo na série: alguém tem que aprender uma lição? Brennan. Alívio cômico exagerado? Brennan. E pior: acharam que colocar a personagem pra chorar seria sinônimo de seu desenvolvimento emocional. Big fail.

E a trapalhada com a confusão do epi 150? Mais uma judiação com os fãs, a gente só queria comemorar!…

Aliás, se se pode apontar um culpado pra uma temporada tão sofrível que se culpem os roteiristas. Desculpe, não confio nesta nova leva. E desde que a Carla Kettner saiu do time, percebe-se nitidamente a queda de padrão principalmente dos casos e na insistência em fazer de Bones uma comédia. Bones fazia lindamente uma mescla de drama e comédia (atentem para o uso do verbo no passado).

Fiz um esforço enorme pra gostar de the shot in the dark, mas também não consegui, talvez porque eu mesma tenha criado uma expectativa “the doctor in the photo” (se é que vocês me entendem). Gostei de alguns aspectos, mas na contagem geral, o melhor epi foi mesmo o 806 (the patriot).

E o epi da mãe do Booth? Mais um exemplo de como os roteiristas não souberam desenvolver uma história pros fãs fiéis da série. “Filho, eu te abandonei porque sabia que você era forte o suficiente pra aguentar, eu infelizmente não aguentei aquilo” Oi?

Dois pontos valem o destaque ainda que tímidos nesta temporada: a escolha das músicas (continuam ótimas!) e o episódio sobre os veteranos (the patriot in purgatory 806). Todo o caso do veterano foi muito bem desenvolvido e mostrando com uma linda homenagem o drma dos veteranos de guerra. o que me irritou foram cenas engraçadinhas demais num pei de cunho sério. Um dos pontos de destaque de Bones sempre foi mesclar assuntos sérios com uma pitada de humor. Vimos isso brilhantemente em outras temporadas não nesta.

Bones é muito mais que os momentos finais em que aparecem B&B. Relegar a série a somente este aspecto é empobrecer principalmente sua narrativa como um todo.

A season finale só mostrou o quanto faltou um roteirista de talento pra amarrar as pontas soltas da temporada e ainda nos instigar a querer ver a próxima. Mais uma vez falharam terrivelmente. Não vou nem entrar na discussão de B&B no epi porque não quero me estressar mais ainda. Alguma motivação pro ódio infinito do Pelant deveria ter sido apresentada. E esse arco só fez a maioria da audiência ficar letárgica com relação a ele. Se preso ele não pode ser, então vamos esperar pelo seu fim que deve vir por uma bala certeira.

Não vou desistir de Bones, mas sinceramente custo a acreditar que vou ter que comprar esta temporada para completar minha coleção de dvds…

E se eu pudesse pedir 2 presentes adiantados pro Papai Noel: VOLTA, CARLA KETTNER! E que as gêmeas que fazem o papel da Christine não sejam trocadas!

Comic Con 2012, eu fui – parte 2

Neste post vou falar do evento em si. Peço desculpas porque ele está um pouco longo, enfim, espero que possa ajudar alguém.
Só lembrando que eu não fui a todos os dias, somente na 5a feira e no domingo.

Antes de chegar na CC organize-se. Monte a sua agenda ANTES da CC. Dias antes já se pode baixar um pdf dos painéis. E, se não me engano, havia um app também com esse objetivo. Daí você pode selecionar o que mais te interessa e traçar suas estratégias. Acredite, isso vai te poupar um tempo enorme. Além disso você poderá traçar planos pra seu dia. Lembre que nem sempre seu planejamento vai dar certo (painéis podem ser adiados, convidados substituídos), mas será mais fácil se localizar e saber as suas opções dentre os zilhões de minieventos que rolam por lá com um planejamento prévio. E sendo flexível, a coisa toda flui melhor 🙂

Leve dinheiro (cash) para suas compras dentro da CC. A maioria dos stands/booths não aceita cartão e quando aceita as filas são kilométricas. Evite mais outra fila: a dos caixas eletrônicos/atms dentro da CC e não corra o risco de chegar a sua vez e não ter mais cédulas disponíveis. O caixa eletrônico mais perto da CC não é tão perto assim, então, mais uma vez, organização é fundamental.

Ao chegar lá você já vai direto para fila que te interessa. Falar nisso, CC é meio sinônimo de fila. Relaxe, é assim mesmo. Furar fila? Um carinha tentou furar a fila bem na minha frente e atrás de umas mexicanas. Se deu mal poque existem check points da organização e todo mundo começou a gritar e ele saiu por livre espontanea pressão antes que fosse retirado.

Sobre o espaço: a infraestrutura do local é boa no que diz respeito à limpeza (inclusive dos banheiros), organização das filas que são muitas, ar condicionado geladinho, só não me aventurei a comer nada lá dentro porque já havia visto infos que a comida era cara e ruim. Levei minha comida comprada no super. A maioria faz isso, você não vai ser o único. Enfim, para o número de pessoas que se movimenta lá dentro, o espaço dá conta do recado.

Na 5a feira eu cheguei cedo e fui pra frente da entrada que ainda estava fechada. Sentei num dos bancos da parte interna. Inocentemente achei que poderia esperar a abertura ali… Uns 15 minutos antes da abertura me perguntaram se eu ia trabalhar, como eu disse que não, me colocaram pra fora. Nisso já estava bem cheio do lado de fora e eu fiquei na frente da multidão. Quando as portas foram abertas foi o estouro da boiada. Deu medo, mas nada como ter ido ao show da Madonna do Maracanã pra me dar uma certa experiência lol.

Painéis que eu assiti. 5a feira – Ballroom 20.
Psych/USA, Beauty and the beast/CW, Elementary/CBS e Dexter/Showtime com uma breve apresentação de Homeland.

Este foi o dia do painel de Twilight/Crepúsculo. Como era de se esperar, muita confusão inclusive uma pessoa morreu atropelada (antes da abertura da CC por isso que agora é proibido acampar por lá). Minha estratégia foi circular pelo exibithion hall (térreo) e por volta de meio dia ir pra fila. O painel de Twilight já teria terminado e eu não encararia a fila gigantesca dos fãs da saga. Minha estratégia deu certo e eu pude assistir ao último painel do dia que era o que eu realmente queria: Homeland/Dexter. Pra garantir, eu fui pra fila cedo. Pra mim a CC valeu por causa deste painel. Tudo perfeito. Atores entrosados, moderador excelente, perguntas relevantes da plateia. O clip mostrado com o que havia rolado até ali na série e uma prévia da temporada seguinte. Perfeito.

Painéis que assisti Domingo Hall H.
Supernatural/CW e Doctor Who/BBC America.
No domingo meu objetivo era assistir ao painel de Fringe, infelizmente não deu. Cheguei às 7:30h e a fila já estava GIGANTESCA. Relaxei porque mesmo que não conseguisse ver Fringe, os outros painéis do dia também me interessavam.
O pessoal de Supernatural circulou pelo final da fila agradecendo ao fãs pelo carinho. Achei legal da parte deles, mas eu não vi porque estava no início da fila, só ouvi a gritaria.
O pessoal de Doctor Who estava surpreso e até meio emocionado pelo sucesso da série nos EU.

Não vi Fringe, mas curti os outros painéis do dia e fiz mais umas comprinhas.

No domingo também assisti a um minipainel sobre composição de trilhas para tv. O espaço foi bem menos concorrido o que tornou tudo mais aconchegante e, consequentemente muito mais legal.

Os melhores itens da CC são os itens para colecionador, os da Dark Horse são uns dos mais disputados e lindos.

Por ter sido a minha primeira vez e ainda por cima sozinha, acho que não fiz feio.